O dado de 10 mil faces

Passado o Carnaval, agora realmente começamos o ano, depois do meio-dia. Assim como no início de janeiro, com o aumento das tensões entre EUA e Irã, os mercados globais abrem em queda.

UMA MANCHETE, UMA MUDANÇA GERACIONAL E A IMPERMEABILIDADE DO FUTURO

Passado o Carnaval, agora realmente começamos o ano, depois do meio-dia. Assim como no início de janeiro, com o aumento das tensões entre EUA e Irã, os mercados globais abrem em queda.

No entanto, diferentemente do que aconteceu naquele mês, o mercado cripto acompanhou a tendência mundial dos ativos de risco e sofreu também.

No momento em que escrevo, o bitcoin briga para ficar acima dos US$ 9 mil e as altcoins sangram ainda mais que ele. Isso para quem gosta de olhar para a tela e sofrer a cada minuto com a variação dos preços.

Por outro lado, a tese macro de volta do mercado com a maior propaganda gratuita em torno de um nome, bitcoin, segue firme e forte. A busca pelo termo “bitcoin halving” cresce dia a dia. 

Outro número que não ligou nem um pouco para as manchetes foi o poder de processamento da rede, que segue subindo. 

Adicionando a isso o fato de que, percentualmente, o dobro de millennials, minha geração, comprou cripto no ano passado em comparação com a população americana, não vejo motivo para dar mais valor a uma manchete do que a uma mudança geracional. 

Imaginar que o mercado vai em linha reta em direção a sua perspectiva macro é tão ingênuo quanto ser um negociador de manchetes super otimistas ou pessimistas.

Compra aqui:

Capa da revista The Economist

Vende aqui:

Reportagem sobre o primeiro caso de Coronavírus no Brasil. Fonte: Estadão

O futuro é impermeável e não liga muito para suas projeções ou expectativas. Claro que, por termos inúmeras perspectivas de diferentes analistas de mercado, uma hora sua tese é contemplada como a certa.

Mas antes de se achar um gênio, saiba que, ao ser contemplado nessa rodada com a projeção mais precisa, dificilmente acertará na rodada seguinte. Isso porque o dado que está sendo jogado tem facilmente mais de 10 mil faces.

E como você deve imaginar, não existe técnica comprovada para se jogar um dado desses e acertar a face que quiser.

O cenário é caótico, mas mesmo assim você tem que jogar, porque ficar paralisado não vai ajudar muito seu bolso.

Então o que fazer? É pra ter ouro? É pra ter dólar? É pra ter cripto? É pra ter ações?

É pra ter tudo isso. Estar otimista com o mercado global e sem o sinal de nenhum risco no horizonte não é desculpa para desmontar posição de proteção em dólar ou ouro. Até porque as proteções ficam extremamente baratas em um mercado megaotimista.

O futuro tem um milhão de variáveis que fogem do controle de uma planilha qualquer.

Tenha isso em mente na hora de investir e não deixe de estar exposto à assimetria de ganhos, tanto no curto quanto no longo prazo.

Forte abraço,

André Franco

Inscreva-se em nossa newsletter