Perdas passadas não são garantia de perdas futuras

Uma boa balançada no mercado cripto depois de muito tempo parado é algo já costumeiro — e até esperado. “Tá muito tranquilo esse morro”, do Alemão do aclamado Tropa de Elite, é a frase que dá contexto ao cenário, até que um grande evento no preço dos ativos aconteça.

Uma boa balançada no mercado cripto depois de muito tempo parado é algo já costumeiro — e até esperado. “Tá muito tranquilo esse morro”, do Alemão do aclamado Tropa de Elite, é a frase que dá contexto ao cenário, até que um grande evento no preço dos ativos aconteça.

O bitcoin é altamente imprevisível no curto prazo e, toda vez que caminha para alguma previsibilidade, é necessário ficar bastante atento para o que vai acontecer na sequência.

Movimentos abruptos para cima ou para baixo são característicos desse ainda novo e desafiador mercado.

Sobretudo quando dados reais se confundem com ruídos, e ninguém consegue discernir o que é verdadeiro do que não é.

Se foi noticiado que de um dia pro outro o poder de processamento da rede caiu abruptamente, primeiro se age e depois se pergunta sobre a veracidade daquilo — o famoso “atira e depois pergunta”. 

O poder de processamento da rede estava em 98 TH/s e, em apenas um dia, caiu para 67 TH/s, segundo os dados do blockchain.com. 

E, se você não sabe, estamos falando de verdadeiras plantas industriais que sustentam esse sistema. Uma queda assim, à primeira vista, me faria questionar o dado antes de partir para a ação. 

Se hoje saísse um relatório sobre a indústria nacional brasileira, dizendo que, nas últimas 24 horas, o Brasil perdeu um terço da sua força produtiva, você acreditaria de cara? 

Uma em cada três empresas desligaram suas máquinas por algum motivo particular? 

Não conseguiria comprar essa hipótese. Preferiria pensar que essa pesquisa falhou e esperar algo mais consistente nos próximos dias para tomar uma decisão. 

Por isso, acho que confiar em dados momentâneos, como os de poder de processamento da rede do bitcoin, pode ser um péssimo parâmetro (um mapa errado), que só vai gerar decisões igualmente ruins. 

Vejo a questão do preço e valor de mercado do bitcoin da mesma forma. Se quiser tomar as melhores decisões, olhe para o longo prazo. 

Apesar da curta história do mercado cripto, dez anos mostram muita coisa sobre esse ativo. Veja como está, atualmente, o gráfico, levando em consideração a análise de períodos semanais.

Ela é de clara trajetória ascendente e, dependendo do seu entendimento sobre volatilidade e risco, facilmente administrável.

Agora veja o gráfico com períodos mensais:

Acho que agora ficou ainda melhor — e até menos assustador.

Note que os últimos três candles vermelhos, dos meses anteriores e do atual, parecem muito mais um respiro em uma grande tendência de alta.

Mas ainda tem mais um gráfico que quero que você veja: o com períodos anuais.

Melhorou mais ainda, não?

Mesmo assim, não quero aqui ser Damastes (ou Procusto) e fazer a realidade caber na minha narrativa para convencer você de algo.

Retornos passados não são garantia de retornos futuros, e a lógica reversa também funciona.

“Perdas do passado não são garantia de perdas futuras.”

Se você foi o João azarão do momento, que comprou bitcoin a 14 mil dólares no pico mais recente, lembre-se de que a sua perda de ontem não lhe condena a perdas amanhã.

Sempre tenha em mente este célebre tuíte nos primórdios das criptomoedas:


Paciência é uma virtude que se paga facilmente em um mercado cercado por irracionalidades e incoerências.

Sentar na sua mão e não fazer nada deve ser o seu mantra de hoje.

Abraços,

André Franco

Inscreva-se em nossa newsletter