Cenas explícitas

Ano-Novo pede roupa nova. Traz boa sorte, segundo minha amiga Sônia. Depois de cinco Réveillons reciclando o figurino, dessa vez a coisa foi diferente. Sobrou um dinheirinho e ela decidiu comprar um vestido amarelo para receber 2020. “Acredita que mal dava para en-trar no Shopping Interlagos? Nem parecia que o Natal já tinha passado, a Renner estava lo-ta-da.” Sônia pronuncia algumas palavras assim, separando as sílabas, ao mesmo tempo em que desembaraça com impaciência os cabelos das clientes no lavatório.

Ano-Novo pede roupa nova. Traz boa sorte, segundo minha amiga Sônia. Depois de cinco Réveillons reciclando o figurino, dessa vez a coisa foi diferente. Sobrou um dinheirinho e ela decidiu comprar um vestido amarelo para receber 2020. “Acredita que mal dava para en-trar no Shopping Interlagos? Nem parecia que o Natal já tinha passado, a Renner estava lo-ta-da.” Sônia pronuncia algumas palavras assim, separando as sílabas, ao mesmo tempo em que desembaraça com impaciência os cabelos das clientes no lavatório.

Cenas explícitas de uma economia que se recupera. Sempre gostei de acompanhar os indicadores, mas ver a mágica acontecendo na vida real é muito melhor. No fim das contas, as boas vendas da Black Friday não atrapalharam o desempenho do comércio no fim do ano passado, como temiam alguns. E, mesmo após o Natal, os consumidores seguem dispostos a comprar, segundo dados coletados pela cabeleireira mais falante do Brasil.

Falando em Natal, o da Sônia teve festança com os parentes, algo que há tempos não acontecia. O menu escolhido para fechar um 2019 moroso foi bacalhau, prato que faltara na Páscoa minguada. A ceia foi um sucesso, mas ela ficou exausta. Ou melhor, e-xaus-ta.

“Agora em janeiro vai descansar, não?” Sem chance. Sobram poucos horários na agenda desta semana e das próximas. Autônoma, ela não ousaria desperdiçar um janeiro que, atipicamente, começou promissor. O dono do salão até assinou a carteira de duas assistentes temporárias, de quem Sônia, terrível, já pegava no pé. 

Dizem que se você quiser errar é só se aventurar a cravar um número para o PIB. Segundo o Relatório Focus divulgado mais cedo, os economistas ouvidos pelo Banco Central projetam crescimento de 2,30% em 2020. Já nas contas dos gestores de ações preferidos aqui no Melhores Fundos de Investimento, esse número pode estar mais para piso, a depender, claro, do componente internacional — que inicia o ano bem conturbado. Conversamos com vários deles, que estão otimistas sobre o ano que, para muitos, está começando hoje. 

Diferentemente de 2019, em que as atenções se concentraram basicamente no andamento da reforma da Previdência, em 2020 o foco estará no resultado das empresas e na recuperação da economia. Confesso que fiquei bem aliviada com essa previsão feita pelo Henrique Bredda, gestor da Alaska. Imagino que você também ache melhor ver os ativos reagindo a fundamentos do que a ruídos políticos...

O economista da Safari Capital, Elson Yassuda, acompanha de perto dados de crédito e destaca uma normalização como não se via desde 2016. Para ele, isso será um importante catalisador, ao mesmo tempo em que o Caged mostra a volta do emprego formal e aumento da massa real, dado que tradicionalmente antecede a retomada do consumo.

Seria a volta do crescimento o que os investidores estrangeiros esperam para retornar ao mercado brasileiro? Para nossos gestores, sim. De qualquer forma, eles lembram que o Brasil passa por um novo momento, com uma importante realocação estrutural em curso. 

“Vivíamos um jogo de soma zero entre os fundos da Faria Lima-Leblon e o gringo. Agora, com os juros estruturalmente mais baixos, existe cada vez mais a figura de um comprador marginal grande, que é o poupador brasileiro”, ressalta Elson. 

Por todos esses fatores, nossos gestores favoritos veem uma janela excelente para investimentos em Bolsa, sobretudo neste primeiro trimestre. Não à toa, os fundos de ações estão com pouquíssimo dinheiro em caixa. 

E, ao que tudo indica, as oportunidades são disseminadas entre setores. Para ter uma ideia, perguntamos aos gestores de 16 fundos de Bolsa sugeridos no Melhores Fundos de Investimento qual a ação preferida deles para 2020. Spoiler: o nome de nenhum papel se repetiu.

Se estiver curioso(a) para conhecer o que nossos gestores de ações preferidos esperam para este ano, venha por aqui.

Um abraço,
Ana Luísa Westphalen

Inscreva-se em nossa newsletter