Você pinta como eles pintam?

Em sua rapidíssima escalada dos 80 mil para os 93 mil pontos, a Bolsa brasileira subiu sete vezes nos últimos dez pregões.

Em sua rapidíssima escalada dos 80 mil para os 93 mil pontos, a Bolsa brasileira subiu sete vezes nos últimos dez pregões.

Buscando as cinco principais altas dentro do Ibovespa no acumulado do período, identificamos as seguintes aves carijós:

CVCB3 = +49,81%
CYRE3 = +49,21%
COGN3 = +48,36%
VVAR3 = +47,16%
IRBR3 = +41,26%

Nada contra os ativos em questão, estou longe de ser um galo aristocrata.

Mas fica difícil evitar a alcunha de "dash to trash".

Para quem nunca ouviu a expressão empregada em Wall Street, sem problemas. 

Prefiro a versão local de um mergulho de pintos em direção ao lixo.

Pintos adoram se divertir com lixo.

Desculpe se me falta polidez, digo isso de maneira agnóstica. 

CVC, por exemplo, é uma empresa cada vez melhor desde que o novo CEO (Leonel Andrade) assumiu. Torço de verdade pra dar certo. No entanto, seu contexto atual é altamente desafiador. Merece cinquenta por cento?

A cobertura de recebíveis do galinheiro da Cogna está cheia de goteiras. Mas, de repente, vai rolar o IPO da Vasta em Nova York. Merece cinquenta por cento? Em dez dias?

Cabe a cada pinto julgar o que lhe apetece.

A mim e aos leitores da Empiricus, resta apenas destacar aquilo que não é necessário.

O investidor não precisa mergulhar no lixo para se divertir.

A Bolsa brasileira está cheia de coisa boa e não cara.

Desde large caps de qualidade até microcaps prontas para a retomada.

Você pode enriquecer de verdade mantendo bons padrões de higiene pessoal, sem uso de hormônios, e sem viver confinado em gaiolas especulativas.

Inscreva-se em nossa newsletter