Ideias para 2020

Feliz ano novo!  Volto agora de um final de ano com a família no Rio de Janeiro. Com um clima de cartão postal (máximas de 28 °C/29 °C), curtimos dias lindos entre a piscina e a praia. 

Feliz ano novo! 

Volto agora de um final de ano com a família no Rio de Janeiro. Com um clima de cartão postal (máximas de 28 °C/29 °C), curtimos dias lindos entre a piscina e a praia. 

Totalmente desconectado, pois nada relaxa mais um pai do que ver os filhos brincando, pedi licença ao patrão e pulei minha obrigação semanal da newsletter. 

Talvez exagere no “totalmente”, pois confesso ter usado o celular para espiar os mercados e as cotações. Dentro de um 2019 de alegrias para os investidores brasileiros, os assinantes da Empiricus foram especialmente bem servidos por nosso conteúdo. Volto a esse assunto mais adiante.

Ainda no Rio, não pude deixar de observar a grande quantidade de turistas vindos de fora. Além dos tradicionais argentinos do nosso verão, vi muitos europeus e, principalmente, americanos. Sobre os últimos, pensava tratar-se de um fenômeno particular, já que estávamos hospedados numa rede hoteleira norte-americana. Recebi, porém, uma nota do Ministério do Turismo apontando um aumento expressivo das reservas de turistas de outros países, em especial daqueles dos quais anteriormente exigíamos vistos. 

Mas teria o renovado interesse internacional se restringido apenas ao turismo, uma vez que investidores estrangeiros foram vendedores líquidos de ativos brasileiros, tanto em renda fixa como em renda variável?

Bem, sobre a renda fixa, é inegável que os “carry trades”, operações que aproveitam o diferencial de juros, perderam seu apelo com a recente onda civilizatória em nossas taxas de juros. Bilhões foram embora em busca de oportunidades mais quentes, pressionando a cotação do dólar.

Na renda variável, críticos do atual governo apontam a saída líquida de recursos da Bolsa como prova da descrença dos estrangeiros nos rumos de nossa economia.

Uma análise mais cuidadosa, porém, parece contar uma outra história.

O gráfico abaixo foi elaborado pelo gestor David Cohen, da Paineiras Investimentos, e mostra que as vendas dos gringos parecem ser movimentos de realização de lucro, dada a fenomenal valorização das carteiras gerada pela boa performance das ações brasileiras. 

Outro gestor, Henrique Bredda, da Alaska Asset, vem lembrando que, se estrangeiros são vendedores líquidos, locais são compradores líquidos. O movimento dos investidores brasileiros tem apoio na queda de juros e na migração entre classes de ativos, mas também demonstra que aqui dentro do país aumentam as razões para se confiar na economia.

Dentre os locais que têm aproveitado a boa forma dos nossos mercados, não posso deixar de destacar os assinantes da Empiricus.

Aqueles que resolveram dar mais de cinco segundos para o Felipe Miranda explicar como seria possível “dobrar a sua renda” e passaram a assinar o Double Income tiveram acesso a ideias de investimento de enorme impacto. A carteira recomendada pela publicação valorizou-se espetaculares 38,4% desde que foi iniciada (ou 526% do CDI). Será que o portfólio dos haters e “memers” foi tão bem assim?

Fico ainda mais satisfeito com a longevidade, resiliência e, principalmente, rentabilidade que a nossa série Carteira Empiricus vem atingindo.

Divulgada desde 2014, sua carteira teórica acumula uma rentabilidade de 279,27% do CDI desde seu início. Em 2019, a Carteira teve um de seus anos mais brilhantes, rendendo 35,76%, o equivalente a 599.95% do CDI.

Note que se trata de um portfólio diversificado, ou seja, além de Bolsa, traz uma combinação balanceada de renda fixa, moedas e proteções.

No meio do ano passado, a Vitreo, gestora que replica as estratégias da Empiricus em seus fundos, lançou o Carteira Universa, que segue as recomendações da Carteira Empiricus. A imagem abaixo mostra o desempenho:

Exemplos assim demonstram a qualidade do conteúdo produzido por nossa equipe de 35 especialistas cuja única função é trazer a você as melhores ideias de investimentos.

E que venha 2020.

Deixo você agora com os destaques da semana. 

Um abraço e boa leitura.
Caio

Inscreva-se em nossa newsletter