Destaques da semana #12 | Ruído no bastidor da política

Deputados e senadores estarão em férias a partir da quinta-feira, dia 18, e retomam os trabalhos em 1º de agosto. A Câmara votará a reforma da Previdência em 2º turno no dia 6.

Deputados e senadores estarão em férias a partir da quinta-feira, dia 18, e retomam os trabalhos em 1º de agosto. A Câmara votará a reforma da Previdência em 2º turno no dia 6. Depois o projeto segue para o Senado e a votação deve estar concluída em meados de setembro. Por ora, a economia em 10 anos é estimada entre R$ 850 bilhões e R$ 900 bilhões. Apesar da trégua no Congresso, dois jovens deputados estarão no centro das atenções nesta semana: Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) e Tabata Amaral (PDT-SP). Eduardo poderá ser indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, seu pai, como embaixador do Brasil em Washington. A indicação encontra resistência entre opositores e aliados do governo. Tabata, após contrariar a posição do PDT e votar a favor da Nova Previdência, pode ser expulsa da legenda e já é cortejada pelo PSDB.

Hoje, o ministro da Economia, Paulo Guedes, deve reunir seus colaboradores para decidir se divulga já os próximos passos do governo ou aguarda a aprovação final da Nova Previdência. A reforma tributária e um programa robusto de privatizações, concessões e desinvestimento são os destaques do que vem por aí. Ainda na agenda econômica, nesta semana muita atenção aos pronunciamentos de dirigentes do Federal Reserve (banco central americano) que poderão reforçar a expectativa de corte do juro no dia 31 ou aliviar o discurso comprado pelo mercado e que levou os principais índices das Bolsas dos Estados Unidos a novos recordes. Contudo, após o resultado do PIB da China no segundo trimestre, de 6,2% anualizado, o menor em 27 anos, a onda de flexibilização monetária deve ganhar pulso.