Água no chope 2

A cautela volta a pesar nas bolsas globais diante de novas incertezas sobre o andamento das negociações comerciais entre EUA e China. A novidade é que autoridades chinesas relataram dificuldades para se chegar a um acordo abrangente, segundo reportagem da Bloomberg. A notícia interrompe o otimismo generalizado visto ontem, depois de um Fed mais “dovish”. Por aqui, além do mau humor externo, as taxas futuras de ajustam ao novo corte da Selic, para 5% ao ano, e à leitura de moderação no ritmo de afrouxamento monetário em 2020.