Um olho no peixe, outro no dólar

O clima segue favorável nas principais bolsas do mundo, refletindo ainda a queda de juros nos EUA e a disposição de grandes bancos centrais em estimular a economia. Contudo, no pano de fundo, segue certa cautela sobre o diálogo entre EUA e China para um acordo comercial. Circulam notícias de que a Casa Branca estaria disposta a adotar mais tarifas sobre produtos chineses. Por aqui, o que chama a atenção é o dólar, já na casa dos R$ 4,17, em meio a um cenário menos atrativo para investidores estrangeiros com a Selic caminhando para abaixo dos 5,0% ao fim do ciclo.